Revestimentos

Revestimentos Anticorrosivos

 O processo de separação de óleo e gás envolve crescente aumento da temperatura em alguns campos de produção, aliado à alta salinidade da água produzida e outros agentes agressivos como CO2 e H2S. Tais condições têm incentivado a procura por materiais mais nobres, com elevada resistência à corrosão, garantindo o aumento da vida útil de linhas e equipamentos que podem operar acima de 120 ºC. Além disso, há campos elétricos induzidos por corrente alternada e corrente contínua que também podem influenciar a resistência à corrosão dos materiais.

O emprego de materiais mais nobres implica em investimento inicial elevado e na necessidade de cuidados especiais no processo de soldagem para garantir o desempenho esperado. Os aços superduplex, por exemplo, podem sofrer corrosão localizada por pites e frestas em meios agressivos, como a água produzida, a temperaturas acima de 80 ºC. Por sua vez, os aços carbono apresentam baixo custo e grande disponibilidade no mercado nacional, podendo ser uma alternativa eficaz quando associados à aplicação de revestimentos orgânicos anticorrosivos.O mercado oferece algumas alternativas que, no entanto, carecem de metodologia laboratorial de avaliação quanto ao desempenho.

O objetivo dessa linha de pesquisa é desenvolver essa metodologia. Serão testados revestimentos orgânicos, inorgânicos e compósitos. Os revestimentos sofrerão tratamento de superfície de jateamento abrasivo. Nesses revestimentos serão feitas medições de espectroscopia de impedância eletroquímica (EIS), avaliação da propagação da corrosão nos substratos e medições da aderência por tração, além de medições de resistência ao impacto e à abrasão.

Tecnologia de Avaliação de Revestimentos Anticorrosivos

A avaliação de revestimentos anticorrosivos normalmente é feita através de ensaios acelerados e/ou exposição natural. Esses ensaios, embora indispensáveis, demandam tempo que nem sempre está disponível na prática industrial. Nossa proposta é o desenvolvimento de metodologias que possibilitem avaliação mais completa dos revestimentos anticorrosivos baseada em ensaios eletroquímicos, térmicos e mecânicos. Com a aplicação de técnicas modernas, acopladas às técnicas convencionais, é possível estabelecer rotinas mais rápidas e menos subjetivas de análise. Evidenciando, inclusive o mecanismo anticorrosivo de proteção.

Pesquisa e Desenvolvimento de Revestimentos Anticorrosivos

O desenvolvimento tecnológico e aumento de rigor na legislação de proteção ambiental impõem o uso de materiais alternativos de alto desempenho não-tóxicos. Nesse contexto, incluem-se: - a substituição/eliminação dos solventes orgânicos voláteis - eliminação dos pigmentos à base de chumbo e cromo - revestimentos com cura mais rápida - revestimentos com vida útil prolongada - partículas funcionais/inteligentes Nosso objetivo é contribuir para a formulação eficiente desses revestimentos.

©2019 por LNDC.